sábado, 1 de janeiro de 2011

ANO NOVO

É hora de recomeço. Início de ano, de novo governo no Estado, no País.
Momento de repensar ideias, atitudes e de traçar metas e objetivos para o futuro.
É tempo de tecer nossos sonhos, costurá-los à vida e vestir o manto da esperança.
Deixo com vocês uma beleza de poema, que me inspirou e continuará inspirador pelo ano de 2011.


Tecendo a Manhã
João Cabral de Melo Neto

Um galo sozinho não tece uma manhã:
ele precisará sempre de outros galos.
De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
que apanhe o grito que um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos
que com muitos outros galos se cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia tênue,
se vá tecendo, entre todos os galos.
E, se encorpando em tela, entre todos,
se erguendo tenda, onde entrem todos,
se entretendendo para todos, no toldo
(a manhã) que plana livre de armação.
A manhã, toldo de um tecido tão aéreo
que, tecido, se eleva por si: luz balão.



Nenhum comentário: