sábado, 31 de julho de 2010

MUITO INTERESSANTE O TEXTO DE CACÁ DIEGUES

Li hoje no jornal O GLOBO e divido com você. A arte pode ser um pretexto para analisarmos vários assuntos, como é o caso da política, abordada  a seguir.
O poder da ideia – artigo de Cacá Diegues /julho 31, 2010/O GLOBO

Em 1865, o quadro "Olympia", do pintor Edouard Manet, pai do impressionismo, foi recusado pelo Salão de Belas Artes de Paris. Exposto então no Salão dos Recusados, "Olympia" provocou escândalo sem precedentes. O quadro retratava uma mulher nua deitada na cama, enquanto uma criada negra lhe traz flores e um gato preto, aos pés da moça, nos encara do canto direito da tela. Além de mal pintado, um borrão de cores, atentado à boa pintura de uma época neoclássica, paródica e acadêmica, "Olympia" foi acusado também de indecente e pornográfico. Jornalistas e escritores zombavam de Manet, professores e estudantes de Belas Artes indignavam-se com ele, mães de família em passeatas cobriam o quadro para que não fosse visto. Paris inteira linchava "Olympia".
Somente o escritor e jornalista Émile Zola ousou defender publicamente o pintor e sua obra. Num artigo em que anunciava o nascimento de uma nova arte e de uma nova moral na produção artística francesa, Zola só lamentava a presença do gato preto no canto da tela que, segundo ele, servia apenas como ornamento desnecessário, elemento de distração no rigor poético da composição. Diante do clamor geral, o diretor de seu jornal exigiu que Zola se retratasse e, como o escritor se recusasse a fazê-lo, foi despedido e viu as portas de todos os jornais franceses se fecharem para ele. Manet, como agradecimento por seu gesto, pintou-lhe então um retrato que se encontra exposto no Museu d"Orsay, ao lado do "Olympia". Nesse quadro, Zola está a escrever, cercado de livros e, na parede do cômodo, o pintor reproduziu o "Olympia", sem o gato preto no canto da tela.
O grande escritor naturalista passaria depois à história como um dos inventores do papel do intelectual combatente, do maître à penser, quando denunciou, com seu manifesto "J"accuse", a manipulação política, o preconceito e a hipocrisia racista no famoso Caso Dreyfus. De Émile Zola a Susan Sontag (que teve a ousadia de explicar ao americano comum o que ele não havia entendido do 11 de setembro), muitos desses intelectuais não arriscaram apenas seu reconhecimento, mas, às vezes, a própria vida no cumprimento da missão de pensar o mundo e o estado das coisas segundo sua própria consciência, conhecimento e intuição, sem se submeter à palavra de ordem majoritária de grupos, partidos ou corporações.
É em nome disso que não tenho partido, nunca tive um, não tenho gosto pela vida partidária. Para falar a verdade, não gosto de artistas ou intelectuais "orgânicos", aqueles que submetem o que pensam à razão política de suas organizações. O que não impede que seja justo se interessar por política e manifestar sua opinião sobre ela. A diferença é que, mesmo sendo sincero, o político precisa dizer sempre aquilo que ficar mais próximo do que seu interlocutor deseja ouvir; e, ao intelectual, cabe mostrar o que nem sempre é visto, mesmo quando inoportuno ou inconveniente. Perturbar, com o poder da ideia, a harmonia construída pela ideia de poder.
O paradoxo de minha adesão irrestrita à democracia representativa é que desconfio e tenho medo daqueles que desejam mandar nos outros, embora considere inevitável e desejável que elejamos nossos governantes. E, já que temos que os eleger, pensemos no que seus programas podem nos oferecer. Assim, é claro que, nas próximas eleições, cada um de nós tem o direito e mesmo o dever de escolher um dos candidatos a presidente da República, segundo nossos interesses e necessidades.
Mas, no Brasil, artistas e intelectuais são tratados como bumbos de comício, alegres animadores do carnaval de palanques, figurinhas premiadas nos álbuns de campanhas políticas. É dramático observar como em nenhum discurso, artigo, entrevista, debate ou programa de governo dos principais candidatos (vi todos na internet), há uma só referência à cultura. Nenhum deles se manifestou, até aqui, sobre o assunto. E a cultura, com toda a sua complexa multiplicidade material, tecnológica e virtual de hoje em dia, é a flor de uma nova era do conhecimento, o fator das mudanças que a humanidade do século 21 vai assistir, como nunca antes na história desse planeta.
Desse jeito, o gato preto ornamental vai ficar para sempre no canto da tela. Os heróis do século 21 serão aqueles que não precisam escolher porque sabem que, quanto menos escolherem, menos perderão.

Cacá Diegues é cineasta.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Parabéns à Catalunha! Proibiu as touradas!

O Parlamento da Catalunha decidiu nesta quarta-feira proibir as touradas.. A votação foi resultado de uma petição levada ao Parlamento com a assinatura de 180 mil pessoas que diziam que a prática é bárbara e antiquada.

Existem pessoas que ainda são favoráveis às touradas, e insistem que as corridas, como são chamadas na Espanha, são uma tradição importante que deve ser preservada. Eles dizem que as touradas são uma forma de arte e que a medida ameaça o meio de vida de milhares de pessoas. A proibição começa a ter efeito em janeiro de 2012.
Segundo o Movimento Internacional Anti-Touradas “ é surpreendente que, em pleno século XXI as touradas persistem em diferentes países, para vergonha de todos aqueles que dizem que vivemos num mundo evoluído e civilizado.”

Pode ser até que a atitude da Catalunha seja uma estratégia política, por ser uma província da Espanha onde existe um movimento nacionalista pró-independência. Mas independentemente do motivo, a ação foi de grande valia para todos nós que defendemos os animais e seus direitos.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

26 de Julho - O Dia dos Avós

O Dia dos Avós é comemorado em 26 de Julho, em comemoração ao dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.

Os avós têm papel importantíssimo no seio da família atualmente. São sem sombra de dúvidas, o suporte afetivo da família. Em muitos casos são também o suporte financeiro e decisivo em algumas famílias.Fala-se muito que os pais educam e que os avós deseducam. Na realidade, os mimos proporcionados aos netos conferem a estas pessoas maravilhosas, a denominação de “ segundos pais”. Muitas vezes, são eles que estão a frente da educação dos netos, contribuindo com sua sabedoria e experiência.
Os avós podem desfrutar a maravilha de presenciar a continuidade das gerações, convivendo com os filhos de seus filhos e tendo a certeza de que permanecarão vivos neste planeta através de seus netos, bisnetos,...


domingo, 25 de julho de 2010

25 de Julho – Dia do Escritor

Escrever é um ato de amor e coragem. Amor, porque através das palavras, o escritor consegue passar para o leitor seus sentimentos, verdades e posições sem medo e se entregando por inteiro. Coragem, porque é a partir deste veículo de comunicação que o escritor transmite informações, desperta o censo crítico e desenvolve o gosto pela leitura. Esta não é uma tarefa fácil. Em contrapartida, escrever faz aflorar emoções, desenvolve opiniões, cultiva o lado lúdico e imaginário do leitor. Escritor é aquele que escreve para os jornais, as revistas, os livros e simplismente escreve para outros seres humanos, interagindo suas ideias, emoções e anseios, desenvolvendo uma relação cúmplice em favor da cultura.


Em 1960, por decreto governamental, o dia 25 de julho foi instituído como Dia Nacional do Escritor. Tal iniciativa se deveu ao sucesso do I Festival do Escritor Brasileiro, organizado naquele ano pela União Brasileira de Escritores- UBE, por iniciativa de seu presidente, à época, João Peregrino Júnior, e de seu vice-presidente, o célebre escritor baiano Jorge Amado.
                                                 
                                                  

“Somos todos escritores. Só que uns escrevem, outros não.” (José saramago)
“No Dia do Escritor comemoramos a solidão diante da palavra, a verdade, o medo, a alegria, o amor indizíveis de só saber escrever.”( Gabriel Perissé)
"O escritor original, enquanto não está morto, é sempre escandaloso." ( Simone de Beauvoir )
"As duas coisas mais envolventes de um escritor são tornar familiares as coisas novas e tornar novas as coisas familiares."( Samuel Johnson )
O mais belo triunfo do escritor é fazer pensar os que podem pensar. ( Eugène Delacroix )
"O verdadeiro escritor não tem nada a dizer. O que conta é o modo que ele diz." ( Alain Robbe-Grile )














quinta-feira, 22 de julho de 2010

ABALONE

Há algum tempo atrás, era moda usar um anel ou um brinco de abalone. Hoje, menos comum, somente quem gosta muito e tem bom gosto, usa semi-jóias com abalone.



Os abalones são moluscos, espécie de caracóis marinhos, que vivem preferencialmente em águas frias. Pertencem ao gênero Haliotis, da família Haliotidae.
Sua concha é arredondada ou ovalada, achatadas, e nela vemos uma seqüência de furos (poros), variando de 2 a 9, conforme o tipo de abalone, seguidos por uma seqüência de pequenas elevações, sem furos. Sua cor externa varia de acordo com o seu habitat natural. Já na face interior, encontra-se uma belíssima e iridescente madrepérola, podendo ser negra, azul, verde, rosa, amarela, vermelha, branca, entre outras mais. Normalmente alimentam-se de algas marinhas e é em meio a elas que costumam ser encontrados.
 Durante a maré baixa, alguns podem até ser colhidos facilmente com as mãos, mas normalmente encontram-se nas águas mais profundas, abaixo de 30 a 40 pés da superfície, alguns até mesmo abaixo de 1200 pés, e nas proximidades  da costa.Sua colheita, para fins alimentícios e também para a joalheria e decoração, começou no Japão, a partir dos anos 30 DC.
A partir de 1960, com o uso de equipamentos de mergulho mais sofisticados que possibilitam o mergulho mais profundo, houve um abuso em sua colheita comercial, diminuindo consideravelmente sua população, e colocando em risco a continuidade de muitas das espécies. Também a poluição dos continentes, diminuição de alguns tipos de algas, alteração das temperaturas dos mares e aumento de predadores naturais, tem afetado a população de abalonesidades da costa.
Hoje, em alguns países, existe legislação específica a respeito disso, impondo cotas máximas permitidas na pesca, tamanhos mínimos a serem respeitados, e até mesmo a proibição total de sua colheita em determinadas épocas do ano ou mesmo por tempo indefinido, até a recuperação das espécies. Mas a colheita ilegal infelizmente ainda existe e é bastante predatória
Mas nem tudo está perdido, existem hoje cultivos voltados somente a isso, sem interferir nos abalones em habitat natural, e também estudos para aumentar a procriação natural nos mares. Mas ainda são insuficientes, e a colheita predatória ainda impera. Com isso, os preços dos abalones aumentaram muito.

POESIA LINDA

       Hoje quero compartilhar com vocês, uma delícia de poesia e poeta, Manoel de Barros.



Para entrar em estado de árvore é preciso partir de um torpor animal de lagarto às três horas da tarde, no mês de agosto.
Em dois anos a inércia e o mato vão crescer em nossa boca.
Sofreremos alguma decomposição lírica até o mato sair na voz.
Hoje eu desenho o cheiro das árvores.
___

Não tem altura o silêncio das pedras.
___

Poesia é voar fora da asa.
___

Em casa de caramujo até o sol encarde.
___

A chuva deformou a cor das horas.
___

terça-feira, 20 de julho de 2010

SALVE O DIA DO AMIGO

Dedicatória aos Amigos...

Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos. Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida.
Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe... nas cartas que trocaremos.
Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices... Até que os dias vão passar, meses...anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro.
Vamo-nos perder no tempo.... Um dia os nossos filhos vão ver as nossas fotografias e perguntarão: "Quem são aquelas pessoas?" Diremos...que eram nossos amigos e...... isso vai doer tanto! "
Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!" A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...... Quando o nosso grupo estiver incompleto... reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo.
E, entre lágrimas abraçar-nos-emos. Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes desde aquele dia em diante.
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado.
E perder-nos-emos no tempo..... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida te passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades.... Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

domingo, 11 de julho de 2010

PARABÉNS ESPANHA

CAMPEÃ MUNDIAL DE FUTEBOL 2010 NA ÁFRICA DO SUL.É A PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA DO FUTEBOL ESPANHOL QUE A SELEÇÃO LEVANTA A TAÇA E É CAMPEÃ DO MUNDO.