terça-feira, 29 de junho de 2010

 Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

Fernando Pessoa

Um comentário:

Kátia vieira disse...

Adorei esse poema de Pessoa mas sou suspeita para falar dele, pois tenho um poema em homenagem ao poema dele que diz que " todo poeta é um fingidor,finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente".Meu poema chama-se Fingindo ser poeta e em sua conclusão eu digo o seguinte: " Se ao ler a minha obra, achar que tudo é fingimento, vais ficar impressionado com o meu grande argumento. Se finjo ou não finjo, isso já não tem valia, o importante é que te engano com essa minha poesia".Beijos katita.