quarta-feira, 26 de maio de 2010

A POESIA DE MIA COUTO

Em tempos de Copa do Mundo na África, considero interessante divulgar o trabalho do escritor moçambicano Mia Couto ( Antonio Emílio Leite Couto), que estudou Medicina, mas não concluiu o curso, fazendo Jornalismo e Biologia.Deixo com vocês um lindo poema, que o colega biólogo escreveu, provavelmente inspirado na beleza da natureza.

                                                   Identidade


Preciso ser um outro

para ser eu mesmo

Sou grão de rocha

Sou o vento que a desgasta

Sou pólen sem insecto

Sou areia sustentando

o sexo das árvores


Existo onde me desconheço


aguardando pelo meu passado


ansiando a esperança do futuro


No mundo que combato morro


no mundo por que luto nasço

Livros do autor

Terra Sonâmbula 
Um rio chamado tempo, uma casa chamada Terra
O último vôo do flamingo
O outro pé da sereia
O beijo da palavrinha

Um comentário:

Anônimo disse...

oi tia katia sou eu a samara antero da 1701 , <>olha adoei o seu blog e muito interessante haa eu encontrei tudo que precisava para a sua materia <>; beiJos e tchauuuuuuuuuuuu.