domingo, 14 de março de 2010

14 deMarço / Dia Internacional da Poesia

Quem não me conhece e encontra , em um blog de Ciências Biológicas, referências a poetas e poesias, estranha um pouco.Amo a Literatura e especialmente a Poesia. Já incluí, em minhas primeiras postagens, dois dos meus favoritos, Manuel Bandeira e Mário Quintana.Outras feras da poesia estarão sempre aqui, nos visitando com sua genialidade.
Hoje, um dia especial, devem estar acontecendo no mundo todo eventos sobre a poesia.Poetas devem ser homenageados e suas poesias devem ser lidas. Nós iremos nos deliciar com o poeta Manoel de Barros. Maravilha de pessoa, maravilha de poemas. Sou sua fã e admiro sua simplicidade e inteligência pelo uso e abuso com as palavras.Palavras que se transformam em sentimentos. Momentos que nos emocionam e nos fazem crescer. Parabéns a todos que um dia escreveram ou sempre escrevem suas poesias!

O APANHADOR DE DESPERDÍCIOS

Uso a palavra para compor meus silêncios.
Não gosto das palavras
fatigadas de informar.
Dou mais respeito
às que vivem de barriga no chão
tipo água pedra sapo.
Entendo bem o sotaque das águas.
dou respeito às coisas desimportantes
e aos seres desimportantes.
Prezo insetos mais que aviões.
Prezo a velocidade
das tartarugas mais que as dos mísseis.
Tenho em mim esse atraso de nascença.
Eu fui aparelhado
para gostar de passarinhos.
Tenho abundância de ser feliz por isso.
Meu quintal é maior do que o mundo.
Sou um apanhador de desperdícios:
Amo os restos
como as boas moscas.
Queria que a minha voz tivesse um formato de canto.
Porque eu não sou da informática:
eu sou da invencionática.
Só uso a palavra para compor os meus silêncios."

Um comentário:

Kátia Vieira disse...

Homenagem ao Dia Internacional da Poesia.
Tributo a Cora Coralina
Descobriu-se poeta em idade avançada
Enfrentando as lutas sem ter medo de nada

Superou os desastres
trajetória sofrida
Encontrou na poesia
sua grande saída.

E poemas tão lindos
conseguiu escrever
E Goiás inteirinho
Fez então renascer.

Com tamanha beleza
todo mundo encantou
Cora então Coralina
CORA linda de amor. ( Kátia Vieira )" Com rima vai bem, sem rima também...( Editora Litteris/setembro 2009)